quinta-feira, 29 de outubro de 2015

Conheça os benefícios da poda na plantação de frutíferas

poda-frutifera (Foto: Husqvarna)
Se você, pequeno produtor rural,  concorda com o dito popular de que “quantidade não é necessariamente sinal de qualidade”, a Husqvarna está mais uma vez do seu lado. Um bom exemplo é a maneira como fazemos a poda nas árvores frutíferas. Ela tem como objetivo evitar que as vitaminas se percam em partes fracas da árvore, que não produzirão frutos.
Eliminando as galhos bifurcados, quebrados ou secos você direciona os nutrientes para os galhos mais fortes.  “Se a poda não é feita, a árvore produzirá mais frutos, porém menores. O ideal é concentrar nutrientes nas partes mais fortes da planta”, explica o técnico florestal da HusqvarnaMarcio Stanieski.
Uma poda eficiente amplia a incidência de sol na árvore, aumentando a fotossíntese da planta e, por consequência, induzindo novas brotações e um fruto com mais qualidade.  Mas, atenção: se a poda é feita de maneira errada, ela pode afetar diretamente a quantidade de frutos e até a vida da planta. “É preciso tomar cuidado ao cortar os galhos. Não se deve fazer uma poda sem antes ter uma noção básica do que isso pode estar acarretando na planta”, alerta Stanieski.
O engenheiro usa como exemplo a laranjeira. Depois de retirar os galhos fracos, é preciso, com um pequeno serrote, retirar os brotos no pé da planta. Em seguida, é feita a poda para abrir o meio daárvore, a chamada diminuição da densidade. “Em formato de taça, abrimos o meio da planta de forma que todas as partes recebam o máximo de sol possível.”
época ideal para o poda da laranja é entre o final de julho e começo de agosto, quando a planta está despertando da dormência do inverno. Para Stanieski,o período  adequado “é um pouco antes da florada, no caso, a primavera, para quando ela começar a dar flores, a planta vir mais forte”.
Na manutenção de uma laranjeira mais nova,o indicado é usar a Motosserra Husqvarna T435. Pesando 3,4kgs, ela foi desenvolvida especialmente para serviços leves domésticos e poda de galhos em altura, sendo, por isso mesmo, muito usada também por arboristas profissionais.
No caso de uma planta mais velha, “indicamos o podador Husqvarna 327P5x. Com uma haste desmontável,ele alcança galhos de até 4 metros de altura, possibilitando a poda de árvores em lugares de difícil acesso”, explica Stanieski.
Um pé de laranja não deve ultrapassar os 2,5 metros de altura, pois o tamanho pode dificultar o manejo da cultura. “O ideal é a planta crescer para os lados”, completa Marcio Stanieski. 
Veja mais detalhes sobre a poda de laranja no vídeo:
  

quarta-feira, 21 de outubro de 2015

Arvores Frutíferas Graviola

A graviola é uma fruta originária da América Central, pertencente ao gênero Annona, no entanto cultivada no Brasil, onde é muito apreciada, sendo também encontrada na África e Ásia.

Uma gravioleira (angiosperma) possui porte arbóreo atingindo cerca de 4 a 6 metros de altura, adaptando-se principalmente em regiões de clima tropical e subtropical, onde desenvolve frutos com peso variando entre 2 a 6 quilogramas, podendo atingir até 8 kg.

Superficialmente, o fruto é envolvido por um tegumento verde, possuindo pequenas projeções espinescentes. Seu interior apresenta uma polpa (correspondendo a 65% da massa) contendo favos pouco distinguíveis, com sabor agridoce, textura macia e um grande número de sementes. É empregado industrialmente na fabricação de sucos, sorvetes e doces.

Além de ser uma excelente fonte de vitamina C e do complexo B, também possui alto teor de ferro, cálcio, potássio, fósforo e carboidratos.

Estudos recentes revelam o seu alto potencial terapêutico, provocando variados efeitos no organismo: efeito antidiurético, antiinflamatório, anti-reumático, antiespasmódico, anticancerígeno.
Por Krukemberghe Fonseca
Graduado em Biologia
Equipe Brasil Escola
A graviola é uma fruta originária da América Central, pertencente ao gênero Annona, no entanto cultivada no Brasil, onde é muito apreciada, sendo também encontrada na África e Ásia. Uma gravioleira (angiosperma) possui porte arbóreo atingindo cerca de 4 a 6 metros de altura, adaptando-se principalmente em regiões de clima tropical e subtropical, onde desenvolve frutos com peso variando entre 2 a 6 quilogramas, podendo atingir até 8 kg. Superficialmente, o fruto é envolvido por um tegumento verde, possuindo pequenas projeções espinescentes. Seu interior apresenta uma polpa (correspondendo a 65% da massa) contendo favos pouco distinguíveis, com sabor agridoce, textura macia e um grande número de sementes. É empregado industrialmente na fabricação de sucos, sorvetes e doces. Além de ser uma excelente fonte de vitamina C e do complexo B, também possui alto teor de ferro, cálcio, potássio, fósforo e carboidratos. Estudos recentes revelam o seu alto potencial terapêutico, provocando variados efeitos no organismo: efeito antidiurético, antiinflamatório, anti-reumático, antiespasmódico, anticancerígeno. Por Krukemberghe Fonseca Graduado em Biologia Equipe Brasil Escola Frutas - Biologia - Brasil Escola Frutas - Biologia - Brasil Escola