sexta-feira, 26 de abril de 2013

Arvores Frutiferas Nativas de Ingá

Arvores Frutiferas Nativas

Ingá


NotaPara outros significados de Inga, ver Inga (desambiguação).

Ingá
Inga feuillei no Jardim Botânico Ho'omaluhia, em Oahu, no Havaí, nos Estados Unidos
Inga feuillei no Jardim Botânico Ho'omaluhia, em Oahu, no

Havaí, nosEstados Unidos
Classificação científica
Reino:Plantae
Divisão:Magnoliophyta
Classe:Magnoliopsida
Ordem:Fabales
Família:Fabaceae
Subfamília:Mimosoideae
Género:Inga
Espécie:Diversas (ver espécies)
O(a) ingá, também chamado(a) ingazeira, é uma árvore do gênero Inga,
da subfamília Mimosoideae, da famíliaFabaceae. "Ingá" também designa
o fruto da árvore: uma longa vagem que contêm sementes envolvidas por
uma polpa muitas vezes comestível1 . É muito comum nas margens de rios
 e lagos, sendo muito procurado pela fauna e pelo homem por suas sementes
 envolvidas por polpa branca e adocicada. O ingazeiro costuma apresentar
 floração mais de uma vez por ano.
São conhecidas cerca de 300 espécies do gênero Inga. O atual centro de
 diversidade do gênero é a floresta amazônica, mas o gênero possui
representantes
 no México, Antilhas e em toda a América do Sul, sendo um gênero exclusivamente
 neotropical. Em geral, os ingás preferem nascer às margens dos rios, devido à
 grande quantidade de sementes levadas e depositadas nas várzeas pelas enchentes.


"Ingá" se originou do termo
 tupi in-gá . De acordo
com alguns,

 "ingá" significa "embebido, empapado, ensopado",
devido

 talvez à consistência da polpa aquosa que envolve
 as sementes
.Etimologia

Descrição

Todas as espécies de ingá produzem frutos em vagens, que podem atingir até mais
1 m de comprimento, dependendo da espécie, mas no geral, a maioria das espécies
 possuem frutos com até cerca de 10 – 30 cm de comprimento. As espécies
 são facilmente reconhecidas a nível de gênero por apresentares folhas compostas,
paripinadas, raque foliar normalmente alada, nectários foliares entre cada par de folíolos
 e sarcotesta envolvendo as sementes. Esta última característica é única na subfamília, o
 que diferencia Inga dos demais gêneros. Existem várias espécies, que se diferenciam pelo
 tamanho do fruto, outras pelo tamanho e tipo dos nectários foliares, porém, quase sempre,
se utiliza vária características morfológicas para diferenciar as espécies, tarefa que nem
sempre é fácil.
A polpa que envolve as sementes, denominada em termos corretos de sarcotesta é branca,
 levemente fibrosa e adocicada, bastante rica em sais minerais, e é consumida ao natural.
Também é usada na medicina caseira, sendo útil no tratamento da bronquite (xarope) e como
 cicatrizante (chá).
A árvore pode chegar a uma altura de 15 metros, é muito utilizada para sombreamento dos
cafezais. A planta prefere solos arenosos perto de rios. Com flores de coloração
branco-esverdeada, a ingazeira frutifica praticamente em todo o ano.

Ingá-cipó (Inga edulis)

Vagens de Inga sp. compradas num mercado emRoterdã, nos Países Baixos.

Espécies

Há vários táxons, como Inga vera subsp. affinis (ingá-doce), Inga laurina(ingá-feijão), Inga subnuda subsp. luschnatianaInga marginataInga edulis(ingá-cipó), Inga barbataInga virescensInga blanchetiana e outros.

Cor da polpa do ingá

As crianças guaranis no litoral norte de São Paulo, Brasil, ensinam que para reconhecer se o ingá está bom para comer deve-se ver a cor da polpa que envolve as sementes dentro da fava. Uma vez aberta a fava, que é bem dura, mas que se rompe sob pressão ao longo de sua linha de costura, observa-se a cor da polpa, se estiver preta não presta para comer, mas se a polpa estiver esbranquiçada, está boa e seu sabor e aroma são muito agradáveis.

Referências

  1.  FERREIRA, A. B. H. Novo Dicionário da Língua Portuguesa. Segunda edição. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1986. pp.945-946
  2.  FERREIRA, A. B. H. Novo Dicionário da Língua Portuguesa. Segunda edição. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1986. pp.945-946
  3.  http://www.dicionarioinformal.com.br/significado/ing%C3%A1/1281/

    Fonte:
    http://pt.wikipedia.org/wiki/Ing%C3%A1

    Ingá, árvore que habitou as extintas matas ciliares dos rios paulistanos


    Frutos do ingá-amarelo, da Mata Atlântica
    Quando os rios e córregos da atual cidade de São Paulo corriam livres  e eram cercados por Mata Atlântica – há muito tempo atrás – os peixes tinham certeza da alimentação abundante nessa época do ano, por ser o tempo de frutificação do ingá (Inga sp.), que costumava crescer debruçado nas margens em direção as águas.
    Assim foi com o Rio Tietê e Pinheiros, onde os relatos contam de grandes árvores do gênero. E provavelmente com muitos outros rios atualmente cimentados ou com árvores estrangeiras nos seus taludes e sem peixes.
    Seus frutos também são coméstiveis ao ser humano, de sabor levemente adocicado e polpa refrescante, mas hoje é bem raro encontrá-los na metrópole. Trata-se de uma árvore excelente para arborização de calçadas estreitas, e que atrai pássaros e abelhas, apresentando um porte médio e crescimento rápido.
    Para quem quer experimentar, existem alguns exemplares carregados na Cidade Universitária da USP, na rotatória em frente ao ICB.

    Ingá ainda jovem

    Ingá carregado de frutos

    As belas e melíferas flores do ingazeiro

    Uma peculiaridade do ingazeiro é a presença de nectários (na foto o pequeno círculo na junção das folhas) - estruturas que secretam néctar - e alimentam insetos como formigas, que em troca, defendem a árvore.

    Ricardo Cardim

7 comentários:

  1. Hoje eu andando pelo Jabaquara aqui em Sao Paulo encontrei uma arvore dessa de uns trez metros de altura carregada de frutos e como nao posso ver essas frutas diferentes pedi ao dono da casa que desse um fruto para poder identificar.Pedi ao Edilson Giacon e ele me identificou como Inga Vulpina ou Ingá Felpudo.Como o proprietario da casa só me deu um fruto vou esperar para amadurecer mais um pouco e retirar as sementes para plantar.

    ResponderExcluir
  2. gostari de sementes miinha vó gosta muito se poder arrumar entre em contato 21 995094895

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tenho sementes de Ingá Striata qualquer dúvida ou interesse entrar em contato pelo fone 83 99954-2577 ou pelo email agroph@gmail.com

      Excluir
  3. Tenho sementes de Ingá Striata qualquer dúvida ou interesse entrar em contato pelo fone 83 99954-2577 ou pelo email agroph@gmail.com

    ResponderExcluir
  4. christhian, existe muita confusão sobre as espécies de ingás existentes... aqui no rio grande do sul é uma confusão só.. Terias alguma indicação séria de site, livro ou outra publicações que esclareça as verdadeiras espécies pelo nome e fotos/// se puderes me ajudar agradeço.
    abraço
    enizaldo

    ResponderExcluir
  5. Comprei uma muda de Inga Anão de Flores Róseas com o objetivo de cultivá-la em um vaso, segundo o site no qual comprei, isso é possível, mas como não vi neste blog nada sobre ele. contaria de confirmar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Janete, também gostaria de saber se é possível cultivá-lo em vaso. Como está a sua muda?

      Excluir