segunda-feira, 20 de janeiro de 2014

Arvores Frutíferas em Vasos

Árvores Frutíferas em Vasos - Saiba Mais

 Frutíferas em vasos




JABUTICABEIRA com 1,80m - já produzindo




É possível cultivar algumas espécies frutíferas em vasos. Obedecendo a algumas exigências básicas, dá para ter em casa plantas como pitangueiras, romãzeiras e até jabuticabeiras!

Tudo começa com a escolha da espécie. As que mais se adaptam a esse tipo de cultivo são:

* Acerola
* Romãzeira
* Pitangueira
* Limoeiro
* Jabuticabeira

JABUTICABA

Para crescer fortes e sadias elas precisam de:

Muito espaço...

Uma das principais exigências é que as frutíferas precisam de espaço suficiente para crescer e se desenvolver bem. Então, procure escolher um vaso grande, bem espaçoso, para que as raízes cresçam sem problemas. Não se preocupe com o formato – redondos, quadrados, retangulares... o importante é que os recipientes sejam bem espaçosos.

Boa drenagem...

Quando for preparar o vaso para o plantio, é fundamental garantir um bom sistema de drenagem para escoar a água das regas. Antes de colocar a mistura de terra, coloque uma camada de argila expandida no fundo do vaso.





ACEROLA
Uma mistura nutritiva...

Prepare a mistura de solo da seguinte forma: 1 parte de terra vegetal, 1 parte de húmus de minhoca e 1 parte de areia. Encha o vaso com a mistura até mais ou menos a metade e ajeite a muda de forma que ela fique na altura adequada à borda do vaso. Se for preciso, abra mais a cova ou coloque mais terra para chegar na altura desejada. Lembre-se de fazer a tarefa com cuidado, preservando o torrão de terra da muda, pois ele protege as raízes. Tudo certo? Agora complete o vaso com a mistura de terra e faça uma rega abundante.

Um local protegido no início...


UVAIA (ORVALHA)
Terminado o plantio, é recomendável cobrir a superfície da terra com pedriscos: além do vaso ficar mais bonito, a cobertura protege e mantém a umidade. E por falar em proteção, no início, a planta deve ficar num local arejado, mas longe dos ventos fortes. Além disso, nesse período inicial do plantio da muda, ela deve receber bastante sol mas nos horários mais amenos, de preferência na parte da manhã.


Depois, é preciso sol direto e boa nutrição...

Após o período de adaptação, a planta deve receber diariamente pelo menos 4 horas de luz solar direta. É preciso também cuidar da nutrição das frutíferas. No cultivo em vasos, as adubações devem ser realizadas com maior freqüência e adequadas à espécie escolhida. De forma geral, dê preferência às adubações orgânicas com esterco curtido, torta de mamona, húmus de minhoca, etc.


Fotos: Paulo Heib
Fonte: texto do site www.jardimdeflores.com.br


 RECOMENDO: PLANTE ÁRVORES FRUTÍFERAS EM VASOS

Carambola


Essa é para quem tem pouco espaço ou nenhum espaço com terra para o cultivo. Há alguns anos venho me dedicando ao cultivo de bonsais e plantas ornamentais e a cada pesquisa encontro algo mais interessante a respeito.

Imagine que legal cultivar em casa algumas árvores frutíferas em vaso? Isso é possível e você poderá degustar os frutos do seu próprio cultivo, basta um pouco de dedicação e atenção às podas e adubação.


Laranjeira


É importante também estar atento às necessidades de cada espécie e como você pode observar, elas também darão um toque decorativo como esta laranjeira acima.


Morango
O morango mesmo não sendo uma árvore, é uma fruta apreciada por muitos e costuma formar uma bela composição em vasos, por ser uma planta rasteira ela sairá do vaso e se espalhará.
Araçá
O vídeo abaixo mostra a coleção do Biza, um apaixonado por plantas da cidade paulista de Orlândia. No vocês podem perceber como as plantas estão saudáveis e apresentam uma produção interessante.

 Além de harmonizar o ambiente, plantas trazem diferentes tipos de vida para a nossa casa, desde o verde a pássaros. É uma atividade que relaxa, ensina, torna-se um hobby e ainda te permite decorar espaços em sua casa ou escritório.

Fonte: Seis árvores frutíferas para cultivar em varandas

Já imaginou colher fruta do pé na varanda de casa? Para quem mora em espaços sem quintal essa cena pode parecer um sonho. Mas ela é real. Segundo especialista, existem árvores frutíferas que sobrevivem facilmente em vasos e locais pequenos. Para isso, basta ter um ambiente aberto e ensolarado, fazer podas para adequar as plantas ao espaço e adubá-las a cada três meses.

Matéria do site EcoDesenvolvimento

Veja algumas árvores que vão te oferecer frutos fresquinhos e saudáveis.

Pitangueira - Própria para clima quente e úmido, a pitangueira fica bem em vaso, precisa de sol pleno e ser regada constantemente. Sensível ao frio, não suporta geadas. Dependendo do diâmetro e altura do vaso, pode atingir 2 metros de altura. Floresce entre o final do inverno e início da primavera. Os frutos surgem quase simultaneamente à florada.

Jabuticabeira - A jabuticabeira, plantada em vaso, não necessita de sol direto, mas é sensível ao frio. Portanto, terraços cobertos são os mais indicados. Atinge em média 2 metros de altura, dependendo do tamanho do vaso. Os frutos começam a amadurecer no final do inverno, prolongando-se até o verão. As regas devem ser diárias no verão, deixando a terra sempre úmida, mas podem diminuir de frequência no inverno.

Limoeiros - Limoeiros podem ser cultivados em vasos desde que em áreas com luz e circulação de ar, eles necessitam de pelo menos seis horas diárias de exposição solar. O limão necessita de muita água para crescer, mas ele não se dá bem com solo encharcado. Dose bem a quantidade de água.

Romãzeira - Para o cultivo em vaso, a minirromãzeira é mais adequada que a romãzeira. Pede sol constante. Resistente a condições diversas de temperatura e tolerante a podas.

Laranjinhas Kinkan - Não gosta de solo úmido e como as romãs ela precisa que a terra seque entre uma rega e outra. Precisa ser adubada regularmente e precisa de muito sol. As flores aparecem na primavera e no verão, mas os frutos surgem somente no outono. No entanto, ela pode frutificar mais de uma vez por ano.

Amoreira - A amoreira não precisa de sol direto o dia todo, mas pode buscar os raios solares a ponto de seus galhos chegarem a quatro metros de comprimento. Em lugares fechados, a irrigação deve ser intuitiva, ou seja, quando se percebe que a terra está seca é hora de molhar a planta.

Fonte: Universojatoba.com.br/


Espécies de frutíferas se desenvolvem em vasos, colorindo sacadas e jardins

Algumas espécies se adaptam a locais menores e podem ser cultivadas em sacadas ou jardins reduzidos. Confira os cuidados básicos para tê-las em casa

Diminuir fonteAumentar fonte
Espécies de frutíferas se desenvolvem em vasos, colorindo sacadas e jardins Daniele Sedo,divulgação/Daniele Sedo,divulgação
Dupla de jabuticabeiras (à D na foto) combinada com outras espécies decorativas organizadas em canteiros quebra a monotonia Foto: Daniele Sedo,divulgação / Daniele Sedo,divulgação


Quem tem sabe como é bom colher e comer uma fruta do próprio jardim. É prazeroso não apenas pelo sabor, mas pela satisfação de degustar algo cultivado por nós mesmos. E não é preciso ter amplas casas ou propriedades rurais para isso, bastam alguns cuidados e um pouco de disposição. Em varandas de apartamentos ou em jardins reduzidos, enriquecer a área verde com plantas frutíferas é uma possibilidade. 
Morango se adapta bem ao cultivo em vasos (clique sobre as fotos para vê-las em tamanho maior). Foto: Julio Cesar Giuliani, Arquivo Pessoal


Em áreas externas, há como alternar as frutíferas com outros tipos de plantas e arbustos sem prejuízo estético. Conforme a arquiteta e paisagista Daniela Sedo, a tendência do paisagismo com frutíferas é aproximar o homem com a natureza:

– Este tipo de planta atrai passarinhos, o que contribui para o ecossistema, além de ser educativo para as crianças, pois elas percebem o desenvolvimento da árvore até chegar ao ponto do fruto ser consumido – teoriza.


Alface plantado em cano de PVC é uma solução simples e saudável para ter plantas frutíferas em casa. Foto: Julio Cesar Giuliani, Arquivo Pessoal


Porém, antes de decidir quais as espécies se pretende ter, é importante responder algumas perguntas com relação ao espaço disponível e à dedicação prevista: Há incidência de sol no local? O ambiente é arejado, mas sem vento excessivo? Aprecio a fruta da espécie que plantarei? Tenho tempo disponível para irrigar? E para podar e adubar?


Segundo o engenheiro agrônomo e mestre em horticultura Julio Cesar Giuliani, conhecer em detalhes o local onde as mudas serão plantadas é o primeiro passo para o resultado ideal da equação jardim saudável e dono feliz:


– Sol é fundamental. Sabendo que se tem mais de quatro horas ou cinco horas diárias de sol já é possível escolher qual o tipo de frutífera que se deseja ter – explica Giuliani.

Plantas ideais para vasos

De porte pequeno, amoreira também se enquadra muito bem se plantada em vasos. Foto: Julio Cesar Giuliani, Arquivo Pessoal

Além do sol, ter uma frutífera exige cuidados essenciais. Irrigação e drenagem eficiente no vaso, poda (de galhos e raiz), adubação e ventilação são procedimentos vitais para um jardim cheio de vitalidade. Acompanhamento de um agrônomo ou de paisagista também é recomendado. 

Espécies como jabuticabeira, citros em geral (bergamota, laranja, limão e laranjinha kumquat), pitanga, romã, amora, acerola, morango e goiaba medem, em média, de 1,5m a 2m, adaptando-se bem a vasos. Por isso, funcionam em sacadas ou até mesmo em livings. Há plantas de porte especialmente robusto, como o abacateiro e a mangueira, que não se adequam a espaços menores.


Caramboleira é outra opção de planta frutífera que pode ser cultiva em vasos ou pequenos jardins caseiros. Foto: Julio Cesar Giuliani, Arquivo Pessoal


– O ideal é montar um jardinzinho com plantas fáceis de cuidar – recomenda Daniela, ao ressaltar que em geral a manutenção das plantas é igual tanto para jardins externos quanto internos.


Como outras plantas frutíferas, a jabuticabeira atinge cerca de 1,5m, não ultrapassando os 2m de altura. Foto: Julio Cesar Giuliani, Arquivo Pessoal

Mas é claro que monitorar o crescimento de galhos e raízes em um vaso é diferente de um canteiro com espaço ilimitado. Como um animal de estimação, plantar requer atenção. 

Confira abaixo um guia de perguntas e respostas sobre as instruções e os cuidados para cultivar frutíferas em casa ou apartamentos:

Como escolher o vaso ideal?

Os vasos de cerâmica e de cimento são mais porosos e por isso têm uma boa drenagem do excesso de água. Para apartamento, sacada ou terraço, o mais indicado, porém, são os de plásticos que, além de mais leves e por isso mais práticos, exigem menos regas do que os anteriores justamente por serem menos porosos e perderem menos água.


O que cuidar ao comprar uma muda?Observar se as flores e as raízes estão saudáveis e se não apresentam qualquer tipo de alteração, o que pode indicar presença de pragas. Ao levar uma muda doente para a casa corre-se o risco de espalhar o problema para outros plantas. Segundo Giuliani, comprar mudas de ambulantes é assumir o risco de adquirir uma planta doente e por isso é tão importante conhecer o florista e a floricultura.


Quais as frutíferas ideias para quem não tem tempo disponível?Pitangueira, jabuticabeira e algumas espécies de citros são mais fáceis de cuidar porque não são tão vigorosas no seu crescimentos, exigindo menos poda e menos poda de raiz. Para quem quer evitar o cuidado inicial de uma muda, também pode optar por comprar uma planta já adulta, que vai exigir apenas a manutenção.


Quando devo podar minhas plantas frutíferas?Segundo Giuliani, ter uma planta frutífera em casa significa necessariamente trabalhar com poda. Segundo ele, a principal delas é a deformação, que se realiza nos dois três primeiros anos de vida da planta e é quando se consegue definir o tamanho da árvore. Independente do tamanho, ela produzirá frutos da mesma forma, mas é claro que uma planta no jardim sempre vai produzir mais frutos do que uma plantada no vaso explica.


O que é e como funciona a poda de raiz?Procedimento realizado, em média, de três a cinco anos, dependendo do tamanho da planta e do vaso, de retirar a planta do vaso, cortar as raízes e devolver a muda para o vaso com nova terra e nova adubação. Segundo Giuliani, a planta dá sinais de quando o vaso está pequeno para as raízes e é importante ficar atento nestes sintomas: - A raiz aparece na parte de cima do vaso ou começa a sair pelo buraco do fundo. Além disso, folhas amareladas ou queda e ausência de flor e fruto também indicam que a planta está fraca e com deficiência de nutrientes. São sinais de que a planta está sofrendo. Mas, claro, algumas espécies precisam de mais e outra de menos - exemplifica.


Quando sei que a planta precisa ser regada?Depende da espécie e de como está o tempo (se o tempo está seco ou se está chovendo demais). Segundo Giuliani, o melhor método, porém, é colocar o dedo no vaso e sentir se a terra está molhada. Se estiver úmida, o vaso estará molhada abaixo e significa que ainda há água suficiente. Caso contrário, é sinal de que é recomendável aguar.


Insetos são sempre prejudiciais para as minhas plantas?Não. Porém, quanto mais fortes e saudáveis (adubação e irrigação adequadas) estiverem as plantas, menos suscetíveis a pragas elas vão ficar.


Fontes: arquiteta e paisagista Daniela Sedo e engenheiro agrônomo e mestre em horticultura Julio Cesar Giuliani

Mais Detalhes

A integração do verde com a decoração está cada vez mais na moda! O pensar verde e a consciência de bem estar proporcionado por agregar plantas ao dia faz a decoração buscar novas opções de plantas. Porém hoje as frutíferas também decoraram áreas internas com muita iluminação, nas varandas por exemplo. A sensação do interior daqueles pomares e com a sombra de grandes árvores faziam bem não só as famílias como as pessoas que frequentavam aquele recinto e isto hoje pode ser cultivado em quem tem uma área bem iluminada, com bastante sol.
roma20100203 Como cultivar frutíferas em varandas
Uma boa varanda ou um terraço ensolarado é suficiente para quem quer cultivar, no vaso mesmo, uma árvore frutífera. Para ter estas lindas plantas em vasos eles devem ter pelo menos 80 cm de altura e 85 cm de diâmetro. Esse tamanho já será suficiente para quem pretende curtir o colorido e o belo efeito ornamental, além de conviver com pássaros que vêm em busca das frutinhas.
laranjinhas Como cultivar frutíferas em varandas
Para isso, é bom escolher as plantas por suas melhores características, e não apenas pela aparência ou pela fruta que podem dar. Alguns locais favorecem qualquer tipo de árvore frutífera, enquanto em outros será melhor optar por outra espécie, como um pé de limão ou de laranja.
jaboticabeira Como cultivar frutíferas em varandas
Algumas árvores podem ser cultivadas e podem durar anos fornecendo belos frutos como o caqui, a romã, a pitanga, a jabuticaba, o limão-galego, a laranja, a acerola, o pêssego e a goiaba são as mais comuns.
42 24861091 Como cultivar frutíferas em varandas
Em grandes feiras de flores e árvores é comum encontrar boas mudas, híbridas, prontas para o plantio em vaso.


Escolha o vaso certo
Os melhores vasos são os de cimento ou terracota que devem ser sempre proporcionais à espécie escolhida para garantir o desenvolvimento correto da planta. Mesmo que não sejam de espécies que crescem muito, as árvores só sobrevivem em vasos médios e grandes, onde as raízes se espalham mais.

5864328120272711442 foto1 Como cultivar frutíferas em varandas
Primeiro, a parte interna dos vasos de cimento ou terracota deve ser impermeabilizada com produtos específicos, como betume, para evitar que manchas e mofos passem para fora (deixando não só o vaso feio, mas a planta mais sujeita a mofo e pragas).
chuhiu Como cultivar frutíferas em varandas
No fundo dos vasos deve-se colocar uma camada de argila expandida ou de pedrinhas, que facilitarão a drenagem da água e evitarão o apodrecimento das raízes. Conforme a planta for crescendo, é possível que ela precise ser mudada para um vaso maior, permitindo que as raízes tenham espaço para se expandir, lembra o paisagista e técnico em jardinagem Fabiano Luiz Bretas.
árvores frutífera em vaso Como cultivar frutíferas em varandas
Para ter plantas saudáveis, use uma mistura à base de terra vegetal, húmus de minhoca e areia, em três partes iguais, no vaso. Pode-se também usar farinha de osso e húmus de minhoca em proporções iguais. A adubação deve ser feita, no mínimo, três vezes por ano.
jardim interno martha stewart la103148 0108 citrus xl rect540 Como cultivar frutíferas em varandas
As regas são o mais importante para árvores que dão frutos. Elas devem ser freqüentes e reguladas com as condições do tempo, sendo que a terra não deve ficar seca nem encharcada. Uma boa dica é colocar o dedo na terra: se ela grudar ali, não é necessário colocar mais água.
No caso das que ficam em lugar com muito vento, é bom comprar também um borrifador de água e usá-lo para as folhas, o que vai garantir a hidratação. No inverno, é bom fazer uma poda, aproveitando que as plantas hibernam, e retirar galhos secos e doentes. Isso irá garantir uma árvore apetitosa ao olhar e ao paladar também.

Fonte: Thonilitsz.arq.br/


Mesmo morando em um apartamento, é possível cultivar frutíferas
Jabuticabeira


Até 2050, a porcentagem da população brasileira que vive em centros urbanos deve pular para 93,6%%. Isto quer dizer que cada vez mais devemos encontrar formas de aproximar a natureza de nossas vidas. Estamos longe da década de 1940, onde apenas 30% das pessoas moravam em grandes cidades, por isso o plantio de árvores frutíferas em vasos é uma tendência certa.

O cultivo delas não está mais limitado aos pomares, é perfeitamente possível ter algumas em vasos. O importante é seguir alguns preceitos essenciais para desfrutar de frutas como romã, araçá, acerola, pitanga, e até cítricas, como laranja, bergamota, kinkan e limão.

Mexerica

Com apenas 20 litros de terra já é possível ter alguma arvorezinha crescendo em um vaso. Logicamente o espaço destinado para o crescimento das raízes é um fator fundamental para o desenvolvimento da planta. Além do mais, a quantidade de horas de sol e a fertilização feita com maior intensidade que quando são cultivadas na terra são fundamentais para se ter bons resultados. Se pretendermos uma boa “safra”, seis horas de sol diárias, uma adubação completa com nitrogênio, fósforo, potássio e micronutrientes e regas três vezes por semana, dependendo do clima, são itens básicos.
Pitanga


Em uma varanda, no pátio ou até em uma sacada de apartamento, gastando a partir de R$ 40,00, com um vaso de barro, substrato e a muda, pode-se começar com uma coleção de frutíferas que, com o tempo, transformará em um pomar esse cantinho tão árido que vemos hoje.

Cabeludinha

Também é importante levar em conta o clima da cidade onde moramos. Regiões muito quentes não são apropriadas para espécies de clima temperado, e o contrário do mesmo modo é valido: árvores frutíferas da região amazônica como bacuri ou cupuaçu não se adaptam às temperaturas sulinas.

A seguir uma pequena lista de árvores que podem ser cultivadas em vasos por região:

REGIÃO NORTE
NOME BOTÂNICONOME POPULAR
Garcinia brasiliensisbacupari
Eugenia stipitataaraçá-boi
Spondias purpureaSeriguela
Malpiguia emarginataacerola
Averrhoa carambolacarambola

 REGIÃO NORDESTE
NOME BOTÂNICONOME POPULAR
Anacardium microcarpumcaju-miniatura
Spondias tuberosaimbu
Annona coriaceaaraticum-liso
Byrsonima crassifoliamurici
Eugenia candolleanaameixa-da-mata

REGIÃO CENTRO-OESTE
NOME BOTÂNICONOME POPULAR
Tontelea micranthabacupari
Campomanesia adamantiumguabiroba-do-campo
Eugenia pitangapitanga-do-cerrado
Myrciaria tenellacamboim
Psidium cattleianumaraçá-comum

REGIÃO SUDESTE
NOME BOTÂNICONOME POPULAR
Campomanesia phaeacambuci
Eugenia brasiliensisgrumixama
Eugenia floridaguamirim
Myrciaria glaziovianacabeludinha
Myrciaria grandifoliajabuticaba-graúda

 REGIÃO SUL
NOME BOTÂNICONOME POPULAR
Diospyros inconstansmarmelinho
Acca sellovianagoiaba-serrana
Eugenia pyriformisuvaia
Punica granatumromã
Ficus caricafigo


Fonte: Jardimdasideias.com.br; Autor: Raul Cânovas


Cultivo de Árvores Frutíferas em Vasos

Ao se cultivar este tipo de planta em um apartamento, podemos levar em consideração diversas limitações, e também principalmente conhecermos as várias técnicas que são envolvidas. Devemos atentar por exemplo pelo espaço disponível. Existe uma série de apartamentos que possuem varandas ou mesmo sacadas, com jardineiras do lado de fora das janelas, e com muita ou mesmo pouca incidência de sol, com áreas que podem ser envidraçadas e maiores.

Cuidados Básicos que Devem ser Tomados

Os cuidados básicos que devem ser tomados com as frutíferas cultivadas em vasos são diversos. O vaso deverá contar com uma boa drenagem, possibilitando assim acontecer o escoamento de excesso de água, quando esta situação existir. Os solos para o cultivo das plantas deverão ser ricos em matéria orgânica, contando com uma boa aeração. O que é ideal é uma proporção equivalente a 20% de matéria orgânica através de um solo fértil. A temperatura do ambiente também poderá ser muito importante, podem variar bastante mesmo que seja dentro de um apartamento. Em alguns locais que podem ser muito quentes deverão ser evitados, da mesma forma que locais que sejam muito frios. As plantas que são mais cultivadas em apartamentos costumam se desenvolver melhor e crescer melhor em temperaturas mais altas, entre 20 e 25ºC.
Cuidados Básicos que Devem ser Tomados
Cuidados Básicos que Devem ser Tomados
As plantas frutíferas que são mais adequadas para se ter em terraço ou varanda do apartamento é o pé de romã. A árvore da romãzeira é uma planta bastante utilizada para a produção de frutos, com fins medicinais, de qual deverá se utilizar nas folhas e na casca de sua raiz. Para as plantar é preciso um vaso de terracota, que tenha no mínimo entre 60 cm x 40 cm. E também uma mistura de solo de uma parte de terra comum para jardim, uma parte de terra vegetal e ainda duas partes de compostos orgânicos. Levando em conta a romã, como a maioria das outras plantas frutíferas, ela é uma planta com consumo elevado de água. Apesar de se exigir muita água, ela deverá ter particularidades de não gostar de solos encharcados. Uma dica interessante para não errar é molhar a terra da romã apenas quando ela já estiver com a superfície ligeiramente seca.

Outras Sugestões de Plantas

Para quem tiver interesse em ter as frutas para sua disposição o ano inteiro, e ainda colorir o ambiente, uma dica interessante é a pitangueira, uma ótima alternativa até mesmo para chás de quem tiver problemas no estômago. Para que se tenha um belo pé de pitanga, se deve utilizar um vaso de no mínimo 20 litros. Neste plantio se indica utilizar uma mistura de terra e esterco de curral curtido, em uma proporção de duas partes de terra para uma parte de esterco. As regas deverão ser realizadas pelo menos quatro vezes na semana, sem encharcar a terra. Aos que preferem plantas que possam lembrar chácaras, fazendas, sítios, poderão também ter em suas varandas a Jabuticabeira. Este vaso para plantar Jabuticabeira deverá ter um grande furo no fundo. Uma dica interessante para este plantio é se colocar em torno de 5cm de argila em pedra, e depois colocar terra. Depois de colocar a muda sobre a terra é possível se cobrir o vaso com pedriscos ou mesmo forração com plantinhas baixas. A rega do pé de jabuticaba deverá acontecer de forma diária, até que fique encharcada, as folhas podem também ser molhadas para que a planta possa se sentir em seu ambiente natural, como se tivesse ao ar livre. As plantas além destes cuidados devem ser mantidas sempre livres de doenças e fungos, bem como parasitas. Os vasos deverão ser sempre limpos, sem galhos, folhas, e flores mortas, por último, os galhos deverão ser podados sempre que isto for necessário.
Outras Sugestões de Plantas
Outras Sugestões de Plantas

Outras Espécies que Podem ser Cultivadas

Quem é que não gosta de ter uma planta por perto não é mesmo? Até dentro de casa é possível se cultivar algumas espécies, é importante porém se tomar alguns cuidados na escolha dos locais, procure observar as áreas escolhidas, se ficam próximas a janelas e cuide para que as cortinas e os vidros possam ficar um pouco abertos parte do dia, garantindo a iluminação e também a circulação de ar. Existem diversas espécies bastante adequadas para ambientes internos, como por exemplo a Raphys, Pleomele, Phoenix, Philodendros, Sagifragas que são popularmente conhecidas como espada de São Jorge e lança de Santa Rita. Ao se comprar a planta, procure observar se o vaso será de um tamanho adequado, pois nenhuma planta é considerada feliz em um vaso apertado. Os vasos deverão contar com um tamanho a partir de 50cm de diâmetro para que possam acomodar as espécies que forem recomendadas. Antes de se plantar, fazer algum tipoi de drenagem com manta sintética, e também argila expandida ou mesmo brita. Quando você comprar um vaso, se ele for de primeira linha sempre deverá ter um acabamento para esconder a terra, seja ele com pedriscos, cascas de árvore, herinha anã ou mesmo dinheirinho.
Outras Espécies que Podem ser Cultivadas
Outras Espécies que Podem ser Cultivadas
Os cuidados para este tipo de tratamentos são simples, através do plantio é preciso se colocar calcário na terra, e a cada seis meses é preciso se colocar esterco ou mesmo adubo químico seguindo as receitas dos fabricantes. Regar conforme a temperatura do ambiente, e a umidade do ar em locais frios, molhar duas vezes por semana e nos mais quentes três, sem encharcar o solo da planta, certamente é a melhor forma de se cuidar de uma planta. Na hora de cultivar árvores frutíferas, procure preferir os grandes vasos de cerâmica, que podem facilitar a respiração da planta que estiver em crescimento. O desenvolvimento de forma saudável das árvores irá depender certamente de outros fatores, principalmente o local que a muda for inserida. Com isto por mais que o seu vaso possa dar mobilidade, é bem importante não se trocar de lugar, pois um habitat natural é um habitat fixo. Todas as árvores normalmente contam com seu período de frutificação, necessitando eventualmente de poda e limpeza para que fique sempre saudável, com estes cuidados certamente você terá belas plantas em sua casa.

Fonte: Flores.culturamix.com

Aprenda a Criar Árvores Frutíferas em Vasos

er um pomar em casa é uma ótima sugestão para inovar o visual da área externa, mas algumas pessoas sentem dificuldades para lidar com a questão do espaço. Quando a propriedade não tem dimensões o suficiente para o cultivo de árvores frutíferas no solo, é recomendado buscar alternativas diferentes.

Uma das formas de montar um pomar nos fundos da residência é através do uso de vasos. Os acessórios são compatíveis com as árvores frutíferas de menor porte e se ajustam as necessidades do ambiente de maneira bem compacta. Para conseguir realizar um bom trabalho é necessário dominar algumas técnicas de plantio e fazer uma composição que exiba harmonia entre os seus elementos.

Nem todas as casas possuem condições de adotar um pomar, isso porque demanda tempo para cuidados e espaços. No entanto, o uso de vasos para o plantio vai deixar o ambiente externo mais organizado e com uma decoração visivelmente bonita. Além de ter um canto aconchegante junto a natureza, os moradores também vão provar frutas deliciosas.
Dicas para o cultivo de árvores frutíferas


As árvores frutíferas cultivadas em casa podem transformar a aparência de um canteiro ou mesmo encontrar espaço para crescer dentro de um vaso. Há várias sugestões deliciosas e até mesmo simbólicas que são capazes de fazer toda a diferença no paisagismo da propriedade. Outra dica importante para montar o pomar é optar pelo uso de sementes, já que as mudas costumam demorar muito tempo para dar frutos.

Uma ótima opção para quem deseja construir um pequeno pomar em casa ou no apartamento é apostar nas mini-árvores frutíferas, perfeitas para o cultivo em vasos. Compatíveis com ambientes pequenos, elas ficam perfeitas na varanda ou na sacada. Esses exemplares conseguem criar uma atmosfera aconchegante e chegam a resgatar boas recordações. Além de tudo, cultivar árvores é uma forma de levar bem estar e qualidade de vida para casa.

Há vários tipos de mini-árvores frutíferas que fazem sucesso na ornamentação, cultivando frutos como limões, pitangas, jabuticabas, romãs, caquis, acerolas, pêssegos, goiabas e laranjas.


Mesmo se tratando de mini-árvores frutíferas, os vasos usados para o cultivo devem apresentar pelo menos 80 cm de altura e 85 cm de diâmetro. A estrutura de cada modelo de vaso precisa ainda garantir o desenvolvimento correto da árvore, por isso é importante se preocupar com o tipo de material o acessório é fabricado. As principais espécies de árvore só encontram condições de sobrevivência em vasos grandes, onde há espaço para as raízes crescerem.

O vaso usado para o plantio precisa ser impermeabilizado, caso contrário a árvore frutífera fica vulnerável a ação de pragas. Num recipiente de cimento (de preferência), recomenda-se fazer uma camada de argila e outra com pedrinhas para que o crescimento aconteça de forma saudável, sem o apodrecimento da raiz.

Caso a árvore frutífera cresça mais do que foi previsto, ela precisa ser trocada de vaso e contar com um espaço mais amplo para o seu desenvolvimento. Outro ponto do cultivo que também requer cuidado é a adubação, normalmente é necessário fazer uma mistura de substâncias para produzir frutos. Adicionar terra vegetal, húmus de minhoca e areia no vaso é uma boa solução.

Antes de escolher um determinado lugar da casa para colocar a árvore frutífera é necessário avaliar as condições do ambiente. A área deve possuir boa incidência de luz e poucos ventos. Outro aspecto fundamental do cultivo é a hidratação das folhas, ou seja, a árvore precisa ser regada sempre que possível para ter condições de produzir frutos. Retomando a questão do adubo, a renovação das substâncias deve ser feita três vezes por ano.


Aproveite as dicas e crie árvores frutíferas em vasos.

Fonte: Mundodastribos.com

sábado, 18 de janeiro de 2014

Arvores Frutíferas planejamento de plantio



Arvores Frutíferas como planejar



Antes de sair plantando árvores frutíferas pela cidade como divulgou o GDF, é preciso estudar com o devido cuidado os lugares apropriados, para que elas não fiquem próximas as calçadas como estão hoje onde passam adultos, idosos e crianças. Essa proximidade é desagradável e perigosa. Vale ressaltar que a limpeza das áreas não é diária nem lá essas coisas. As frutas caem ou são derrubadas por toda parte; cheias de mosquitos apodrecem, tornam-se escorregadias, podem causar acidentes e consequentemente indenizações. Imagine sofrer fraturas em escorregões ou receber uma jaca na cabeça. A intenção dos administradores em oferecer frutas gratuitamente a população é boa. Mas faz-se necessário antes de plantar as árvores, planejar melhor.

Fonte:
http://www.diariodopoder.com.br/broncas/arvores-frutiferas/



sábado, 12 de outubro de 2013

Mini Árvores Frutíferas Em Vasos! Dicas Para Cultivar!

 Esta reportagem de assunto tão atula tem sua fonte citada abaixo
Parabéns ao blog terapia do lar


O cultivo de árvores frutíferas em casa é quase um sonho saboroso que remete a doces
lembranças com gosto de infância. Com construções de residências e apartamentos 
que disponibilizam cada vez mais espaços reduzidos é quase impossível pensar 
em plantar, cultivar e colher. A construções de jardins verticais, a utilização de vasos no
interior da residência e o cultivo de hortas caseiras é uma medida saudável que auxilia 
e alivia a falta de contato com a natureza. Uma outra possibilidade que pode ser explorada 
é o cultivo de mini árvores frutíferas em vasos!


As mini árvores são charmosas e oferecem frutos tão saborosos quanto os de uma
árvore de tamanho comum. O cultivo de mini árvores além de proporcionar contato
com a natureza, possibilita também a instalações de espécies até mesmo na varanda
de um apartamento, em áreas um pouco maiores é possível até cultivar um mini pomar. 
As mini árvores podem ser cultivadas em vasos, pois não crescem muito, a indicação é
que o vaso tenha 80 cm de largura por 85 cm de profundidade. Para que a plantanão
seja prejudicada é recomendado impermeabilizar o vaso, a terra não pode ser 
dura, empedrada por isso é recomendado a inserção de pedrinhas e camada de argila 
ou argila expandida para a drenagem da água, o que contribui para saúde e desenvolvimento
da raiz.


O cultivo exige cuidados como a adubação que deve ser realizada com atenção, os 
adubos com liberação lenta ricos em fósforo duram até três meses e são os mais
indicados para as árvores frutíferas, a inserção de terra vegetal e húmus de minhoca 
também auxilia. A rega é outro ponto que merece atenção, é indicado que seja realizada 
três vezes na semana em quantidade razoável, a rega em demasia pode causar 
apodrecimento da raiz. As mudas precisam iluminação solar, é indicado que a planta 
recebe no mínimo 4 horas por dia de contato direto com a luz. As espécies para 
cultivo são variadas como acerola, pitanga, romã, jabuticaba, pêssego, limão s
iciliano, mirtilo, amora e cajamanga.
Fonte:http://terapiadolar.blogspot.com.br/2013/01/mini-arvores-frutiferas-em-vasos-dicas.html

segunda-feira, 30 de setembro de 2013

Arvores de Frutas de Calabaça

Arvores Frutíferas Calabaça

Árvore Frutífera perene de porte médio de até 16 metros de altura. Tronco e galhos tortuosos, pendentes, com casca de coloração acinzentada e cobertos por folhas em toda a sua extensão.
Calabaça
Nome científico : Crescentia cujete L.
As folhas são simples, inteiras, alongadas, de diversos tamanhos, cor verde-escura e brilhante, glabras ou ligeiramente pilosas nas nervuras da face inferior.
Não forma uma copa frondosa.
As flores muito vistosas, são relativamente grandes, tubulosas, grandes, hermafroditas, formadas ao longo do tronco e ramos de cor branco-amarelada.
Os frutos globosos são ovóides ou arredondados, cor verde-clara, com 15 a 30 centímetros de diâmetro com epicarpo verde, flexível e endocarpo lenhoso e resistente.
As cascas dos frutos tornam-se marrom-negros quando maduros e bem duros. A polpa é amarelada e contém muitas sementes.
Fruto: Julho a setembro
A planta se desenvolve e frutifica bem em condições de temperatura quente a amena, não tolera regiões frias sujeitas a geada.
A propagação é feita principalmente por sementes e pode ser feita também por enraizamento de estacas.
A planta é adequada para plantio em parques e jardins, pelo exotismo de seus frutos gigantes, semelhantes à melancia, no tronco e nos ramos. As sementes de elevado conteúdo proteico, podem ser consumidas, se cozidas ou torradas. A
polpa pode ser usada no preparo de xarope.
Os frutos, depois da retirada da polpa e secos, podem ser usados como recipientes domésticos, chocalhos, cuias, pratos e colheres rústicos.
Seu fruto, depois de lavado e seco, é utilizado como caixa de ressonância em berimbaus (instrumento musical afro-brasileiro).
Calabaça
Calabaça
O fruto possui propriedades terapêuticas, mas é preciso muito cuidado no seu uso, pois também pode ser tóxico.
O decocto e o extrato da casca são muito eficazes no tratamento da inflamação do intestino e contra o acúmulo anormal de líquidos no corpo.
A polpa, quando verde, é corrosiva e usada no tratamento de doenças respiratórias, e quando madura, é abortiva.
De seus frutos também se pode obter tinturas, além de cuias, muito usadas como vasilhas.
Calabaça

Fonte: www.arara.fr

quinta-feira, 26 de setembro de 2013

Arvores Frutíferas Achachairu

Arvores Frutíferasde Achachairu
Nome da fruta: Achachairu
Nome científico: Garcinia intermedia (Pittier) Hammel
Família botânica: Clusiaceae (Guttiferae)
Categoria:
Origem: México e América Central
Características da planta: Árvore geralmente de até 6 metros de altura, com látex amarelo. Flores alvas, reunidas na axila das folhas.
Fruto: Tipo baga, globoso, amarelo-alaranjado. Polpa adocicada, muito aromática, envolvendo uma a duas sementes.
Frutificação: Duas a três vezes ao ano
Propagação: Semente
O achachairu é fruto humilde. Discreto em sua miudeza, permanece em pequenos grupos próximos à folhas verde-escuras da árvore de florzinhas brancas, mirradas, que quase não alcançam meio centímetro. O fruto, um pouco maior, chega no máximo a 2,5 cm de diâmetro. Ali, no meio da mata, o achachairu aguarda até que algum habitante da floresta, carente de alimento, o apanhe para se saciar com sua polpa esbranquiçada, de sabor agridoce e aroma agradável, mas de aspecto pouco atraente.
Mas, se o achachairu não for colhido por homem, mulher ou criança de passagem, não há problema, pois seus principais consumidores, na verdade, são outros. Talvez menos exigentes quanto à necessidade de atrativos e menos avessos ao líquido branco que a planta exsuda quando cortada ou partida, são os macacos e os pássaros que mais fazem uso do achachairu. Daí ser a planta conhecida também pelo nome de fruto-de-macaco.
Originário do México e da América Central, com maior frequência nas proximidades do Canal do Panamá, o achachairu espalha-se discretamente pelas florestas brasileiras de clima e vegetação semelhantes aos da região de origem da planta. Por aqui, o achachairu possui parentes bem mais conhecidos e aproveitados comercialmente, como o bacuri e o bacupari, também da família das Gutíferas.
Embora o achachairu não receba grandes atenções daqueles que o encontram pelo caminho, a fruta esforça-se para isso, revestindo-se das cores nacionais. O fruto, quando verde, é bem verde, verde-escuro. Quando amadurece, vai-se amarelando, até quase exatamente a cor de ouro predominante na nossa bandeira. Depois, o achachairu, ainda abandonado, vai desistindo dessa possível estratégia de atração, alaranjando-se até apodrecer.
Fonte: Livro Frutas Brasil Frutas

segunda-feira, 23 de setembro de 2013

Arvores Frutíferas de Groselha

Arvores Frutíferas de Groselha

Nome da fruta: Groselha
Nome científico: Ribes nigrum L.
Família: Glossulariaceae
Categoria: Ácida
Existem duas variedades desta fruta: a groselha preta e avermelha, cujo valor nutricional é semelhante.
groselha possui as vitaminas AB2B6ESais mineraiscálciofósforoferroenxofre,magnésiocloro sódio, além de proteínas.
A presença de ácido oláxico prejudica um pouco a absorção dos seus nutrientes pelo nossoorganismo.
É indicada para os diabéticos, mantém a elasticidade e a resistência dos vasos sanguíneos, ajuda a prevenir constipações infecções intestinais e da pele; funciona como fortalecedor das gengivas.
Em 100 gramas de groselha preta há 180 mg de vitamina C, enquanto na vermelha há 30 gramas, sendo esta a maior diferença entre as duas.
Medicina popular, indicações para a groselha
Gota
Tomar de 2 a 3 copos do suco por dia ou comer a groselha preta ao natural.
Tumores
Aplicar sobre o tumor cataplasma das folhas trituradas e cobrir com argila medicinal. No preparo da argila, faça-o com o chá das folhas da groselha.
Erisipela
Tomar o suco de groselha vermelha, de 2 a 3 copos por dia. O primeiro copo pela manhã em total jejum
Fonte: Livro As 50 Frutas e seus Poderes medicinais

quinta-feira, 19 de setembro de 2013

Arvores Frutífers de Figo

Figo Informações sobre o Figo, características, vitaminas, benefícios e propriedades

figo 
Figo: uma fruta muito energética
CLASSIFICAÇÃO CIENTÍFICA
Reino: Plantae
Divisão: Magnoliophyta
Classe: Magnoliopsida
Ordem: Rosales
Família: Moraceae
Género: Ficus 
INFORMAÇÕES
A árvore que produz o figo chama-se figueira.
É uma fruta cuja origem é a região do Mediterrâneo.
É um fruto doce, saboroso e com uma polpa consistente.
Externamente possui uma coloração verde clara e roxa. Internamente é avermelhado e possui várias sementes pequenas.
São muito utilizados para a fabricação de doces e compotas. O figo em calda também é muito apreciado na culinária de diversos países.
É uma fruta muito energética, pois possui uma grande quantidade de açúcar.
Ela é rica em fósforo, potássio e cálcio.
Cada 100 gramas de figo possui, em média, 150 calorias.
A casca do figo possui uma consistência porosa.
Fonte:http://www.suapesquisa.com/frutas/figo.htm