domingo, 19 de julho de 2015

Algumas Arvores Frutiferas

couroupita_guianensis

Abricó-de-macaco – Couroupita guianensis

O abricó-de-macaco é uma árvore muito ornamental, originária da floresta amazônica. Apresenta folhas simples, alternadas, e de formato elíptico a lanceolado. As flores curiosamente surgem do…
2822121015_7c43f9b2dd_z

Figueira – Ficus carica

A figueira é uma árvore frutífera, monóica e decídua, originária do Oriente Médio. Sabe-se que o figo, fruto da figueira, é utilizado pelo homem desde à Idade da Pedra. A
psidium_cattleyanum

Araçá – Psidium cattleyanum

O araçazeiro, cujo fruto é o araçá, é uma árvore ou arvoreta, de copa esparsa, muitas vezes com porte arbustivo, alcançando de 1 a 9 metros de altura. Ocorre naturalmente da Bahia ao Rio Gr…
musa_sp

Bananeira – Musa sp

A bananeira é cultivada em quase o Brasil, por isso somos o 2º maior produtor. No panorama nacional destacam-se Bahia e São Paulo como os maiores produtores, com cerca de 23% da produção bras…
bixa_orellana

Urucum – Bixa orellana

O urucum é uma arvoreta exuberante, seja pela beleza de suas flores, seja pelos seus vistosos cachos de frutos. Originária da região amazônica, suas sementes são muito utilizadas pelos índio…
gabiroba

Gabiroba – Campomanesia pubescens

A gabirobeira é um arbusto lenhoso, ornamental e frutífero nativo de áreas de cerrado da América do Sul. Seu tronco é curto, tortuoso, com copa bastante ramificada e ramos cilíndricos
uvaia

Uvaia – Eugenia pyriformis

A uvaia é uma arvoreta ou arbusto nativo do sul e sudeste do Brasil, e cultivada em quintais e pomares domésticos principalmente pelos seus saborosos frutos. O nome “uvaia” vem
acerola_malpighia_glabra

Acerola – Malpighia emarginata

A acerola ou aceroleira é um arbusto ou arvoreta, frutífera e ornamental, cultivada em regiões tropicais de todo o mundo, principalmente por seus frutos altamente nutritivos. Seu tronco é ramificado
ficus_auriculata

Figueira-de-jardim – Ficus auriculata

Originária de florestas subtropicais úmidas do sudeste da Ásia, a figueira-de-jardim é uma árvore muito decorativa, de folhagem perene a semi-decídua. De copa densa, arredondada e larga, ela…
psidium_guajava

Goiaba – Psidium guajava

A goiaba é o fruto da goiabeira, arbusto ou árvore de pequeno porte, tipicamente tropical. A goiabeira apresenta tronco tortuoso, com casca lisa, que quando envelhece se desprende em finas lâmi…
castanea_sativa

Castanha-portuguesa – Castanea sativa

A castanha-portuguesa é uma árvore grande, de cerca de 20 a 30 m de altura, de grande valor ornamental. Sua copa é arredondada e o tronco liso quando a planta é jovem, a medida que vai envelhe…
bunchosia_argentea

Manteiga-de-amendoim – Bunchosia argentea

A manteiga-de-amendoim é um arbusto ou arvoreta tipicamente tropical, conhecida por suas frutas de sabor exótico. Ela pertence à mesma família da popular acerola (Malpighia emarginata)…
tamarilo

Tamarilho – Solanum betaceum

O tamarilho é uma planta arbustiva, perenifólia, frutífera, nativa dos Andes do Peru, Equador, Chile, Colômbia e Bolívia, e que se espalhou por diversas regiões igualmente subtropicais, conquistando com seus




Fonte:http://www.jardineiro.net/classe/arvores-frutiferas

domingo, 14 de junho de 2015

Quais frutas são originais do Brasil?

Quais frutas são originais do Brasil?

O caju é uma das frutas típicas do Brasil. Foto: Alex Moreira
O caju é uma das frutas típicasdo Brasil. Foto: Alex Moreira
A riquíssima diversidade natural do Brasil também se faz presente com árvores frutíferas, e os estudos na área de fruticultura apontam mais de 300 espécies nativas. A professora Flávia Cartaxo, do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sertão Pernambucano, que estuda as frutas com potencial econômico, dá uma pista das árvores frutíferas nativas que são exploradas comercialmente no Brasil: araticum, cajuí, caju, cajá, acajá, umbu, macaúba, buriti, babaçu, jatobá, goiaba, araçás, pitanga, jabuticaba, cagaita, jenipapo e maracujá.
O nome de algumas frutas não é muito familiar? Veja então algumas bem mais populares para o gosto do brasileiro e que não são nativas: manga, graviola, pinha, tamarindo, romã, abacate, acerola, jaca, uva, jambo e carambola. E tem mais: até a banana é estrangeira!
As espécies nativas destacam-se no comércio de frutas frescas, na produção de matérias-primas para a agroindústria - suco, geléias, licores, polpa, bolachas, compotas, sorvete -, indústria farmacêutica e indústria de cosmético. "Além disso, muitas dessas frutas são importantes fontes de alimento e de sustento para as populações de baixa renda em várias partes do país, fixando o homem no campo", explica a professora Flávia.
Algumas espécies são tão difundidas pelo mundo, que fica difícil definir sua origem exata. É o caso do coco, por exemplo. "Para alguns pesquisadores, ele é considerado uma fruta exótica da Ásia, enquanto para outros, é uma árvore nativa da América do Sul, provavelmente no litoral Norte e Nordeste do Brasil", esclarece a professora. O que não se discute, no entanto, é o bem que as frutas - nativas ou não - fazem ao nosso corpo, como fontes riquíssimas de vitaminas.

Fonte:http://revistaescola.abril.com.br/geografia/fundamentos/quais-frutas-sao-originais-brasil-496994.shtml

domingo, 26 de abril de 2015

Arvores frutiferas

O Viveiro de Mudas Nativas Floresta começo a 8 anos na cidade Tupã-SP atualmente tem mudas de nativas de porte arbóreo isto é são mudas de arvores nativas já prontas para reflorestamento.
Nossas Arvores Nativas são cultivadas desde pequenas com rigoroso critério de qualidade , para que já no porte adulto as mudas do viveiro de mudas nativas floresta tenha árvores saudáveis para replantar apps e matas ciliares.
Temos um enorme variedade e mudas de arvores nativas mas este vídeo mostra apenas algumas de nossas especies de mudas e arvores . 
Retratamos somente algumas especies dessas mudas nativas para arvores de reflorestamento, mas mas em nosso viveiro de mudas nativas temos mais variedades ao acessar nosso site você encontrará centenas de mudas diferenciadas. entre nossas mudas você encontra especies nativas para reflorestamentos, especies domesticas para domicílios empresas , reflorestadoras e chácaras as nossas mudas podem ser personalizadas e ser usadas como brindes ecológicos.
Na hora de reflorestar o grande problema tem sido a variedade de mudas de arvores nativas ,sendo assim temos mais de 50 espécies de vários tamanhos de mudas a porte arbóreo , sendo que temos arvores nativas e arvores frutíferas em vasos plásticos e temos fornecido e enviado nossas muda e arvores para todo Brasil. 
Acesse nosso site e conheça muito mais sobre nosso viveiro de mudas.

Viveiro de Mudas Nativas Floresta 
http://viveirodemudas.com/
Escritório:Rua Tupis ,550 -Tupã-SP
Viveiro :Estrada de Parnaso a São Martinho -Tupã

sábado, 27 de setembro de 2014

Agricultura aprova reflorestamento de APP com árvores frutíferas

A Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento Desenvolvimento Rural aprovou, na quarta-feira (2), proposta que permite aos agricultores utilizar árvores frutíferas para recompor áreas de preservação permanente (APPs). O projeto (PL 6330/13), do deputado Afonso Hamm (PP-RS), altera o Código Florestal (Lei 12.651/12).

Atualmente, a lei determina que a recomposição será feita com a regeneração ou plantio de espécies nativas; a conjugação entre a regeneração e o plantio de mata nativa; ou o plantio intercalado de espécies nativas com outras lenhosas, perenes ou de ciclo longo.

Na opinião do relator, o deputado licenciado Valdir Colatto (PMDB-SC), “é fundamental criar alternativas econômicas para o produtor rural promover a recomposição das APPs”. Para o parlamentar, o alto custo de aquisição das mudas, do plantio e da condução de plantas pode desestimular ou mesmo inviabilizar o reflorestamento pelo produtor rural, quando há baixa ou nenhuma perspectiva de retorno econômico.

A proposta, no entanto, permite apenas a utilização de plantas arbustivas ou arbóreas e condiciona seu emprego ao cumprimento das normas técnicas estabelecidas pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento para a produção integrada de frutas.

O Congresso já tentou incluir a possibilidade de usar árvores frutíferas para recompor as APPs durante a tramitação da MP 571/12, que alterou o Código Florestal, mas o dispositivo foi vetado pela presidente Dilma Rousseff.

Tramitação
O projeto tramita em caráter conclusivo e será analisado pelas comissões de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável; e Constituição e Justiça e de Cidadania.
Íntegra da proposta:
07/04/2014 Segunda-Feira, Dia 07 de Abril de 2014 as 9

PL-6330/2013

Fonte: Agência Câmara Notícias

domingo, 14 de setembro de 2014

Seminário de Fruetieiras

No Semiárido, os estudos com fruetieras são pouco comuns e, quando existem, quase sempre estão mais voltados para o aproveitamento de forma extrativista. A existência de uma grande variedade de plantas frutíferas de ocorrência no bioma Caatinga e/ou adaptadas às condições de sequeiro, de sabores exóticos, de grande apelo entre as principais tendências atuais de consumo de produtos naturais, reforça a ideia da coleta, caracterização e cultivo em escala comercial dessas fruteiras.

Algumas atividades de coleta e avaliação agromorfológica desenvolvidas na Embrapa Semiárido com as espécies nativas e/ou adaptadas de importância regional, têm fundamentado uma nova opção de exploração em escala comercial dessas plantas, a exemplo do maracujá do mato (Passiflora cincinnataMast), a goiabinha (Psidium ssp), o araticum (Annona ssp) e o umbuzeiro (Spondias tuberosa Arruda).

Das espécies citadas, o umbuzeiro é a fruteira de maior importância para o Nordeste. Além do uso na alimentação humana e animal pode ser utilizada como porta-enxerto de outras espécies do mesmo gênero, tais como: a ceriguela (S. purpurea), o cajá-manga ou cajarana (S. cytherea) e o umbu-cajá (Spondiassp.). Assim, o umbuzeiro permite maior diversificação de uma fruticultura comercial nas áreas dependentes de chuva, bem como o aproveitamento dos frutos para produção de doces e geleias entre outros derivados.

O cultivo sistemático dessas fruteiras poderá, ainda, amenizar os efeitos das irregularidades no regime das chuvas, pela resistência que essas espécies apresentam à seca. A integração da fruticultura às atividades das pequenas indústrias de beneficiamento e processamento dos frutos, com agregação de valor aos produtos, irá contribuir para a melhoria da renda dos agricultores familiares.

O enriquecimento da Caatinga com plantas de umbuzeiro é uma alternativa de manejo sustentável, já que preserva a Caatinga em seu estado natural, além de aumentar a densidade das plantas com características desejáveis para até 50 plantas por hectare.


      Foto: Francisco Araújo, 2009
     
    Figura 1: Produção de frutos de maracujá do mato

Fonte:
http://www.agencia.cnptia.embrapa.br/gestor/bioma_caatinga/arvore/CONT000g5twggzh02wx5ok01edq5sh8nqvku.html

terça-feira, 9 de setembro de 2014

Árvores frutíferas podem compor jardim ou ser cultivadas em vaso


Árvores frutíferas podem compor jardim ou ser cultivadas em vaso
6

Simone Sayegh
Do UOL, em São Paulo

  • Divulgação
    A paisagista Marisa Lima incluiu jabuticabeiras no paisagismo e integrou-os às plantas ornamentais
    A paisagista Marisa Lima incluiu jabuticabeiras no paisagismo e integrou-os às plantas ornamentais
Comer fruta do pé é um privilegio para poucos, principalmente nas grandes cidades. Como os pomares exigem espaços consideráveis, a solução para trazer beleza e sabor para dentro de casas e apartamentos é o plantio de frutíferas em vasos ou a incorporação dessas variedades no paisagismo.
Jabuticaba, pitanga, araçá, grumixama, romã e acerola são umas das tantas espécies que podem ser plantadas em vasos já que apresentam pequeno porte e crescimento lento. "Tenho cultivado com êxito essas árvores em vasos", explica a paisagista Marisa Lima, "mas todas, sem exceção, precisam de áreas ensolaradas de varandas ou jardins para se desenvolver bem", completa.
Ampliar

Passo a passo: como cultivar árvores frutíferas em vaso29 fotos

29 / 29
A designer e paisagista, Juliana Gatti Pereira, da Árvores Vivas, que presta consultoria para o plantio de árvores nativas, ensina como é simples cultivar a pintangueira e a cabeludinha -ambas árvores nativas e da família das mirtáceas-, na varanda do apartamento, lembrando que a melhor época para plantio é no final da primavera, quando a planta está em pleno crescimento vegetativo. Ela completa o passo a passo com dicas de como fazer a adubação Katia Kuwabara / UOL
A paisagista conta que usa as frutíferas em jardins, rodeadas por flores ou folhagens ornamentais, em um tipo de paisagismo que difere do pomar tradicional, que reúne espécies variadas colocadas lado a lado. O paisagista Marcelo Faisal enfatiza que o uso de diferentes árvores que dão frutos juntas não é o ideal do ponto de vista estético. "Quando isso acontece é porque a intenção é fazer um quintal, e não um jardim", afirma.
No jardim

CULTIVE AMORAS NO JARDIM OU EM VASO E DELICIE-SE COM AS FRUTAS

  • Getty Images
De modo geral, o paisagismo com frutíferas exige atenção quanto ao volume da árvore (altura e forma e diâmetro da copa), de maneira a integrá-la com harmonia à estrutura espacial do jardim. O arquiteto e paisagista Marcos Malamut afirma que também devem ser observados os atributos plásticos como cor, textura da folhagem, das flores, dos frutos e do caule, para criar uma composição interessante com as demais plantas selecionadas.
Na varanda
Apesar da possibilidade de colhermos frutas do pé em nosso próprio apartamento, Malamut ressalta que as espécies em vasos apresentam menor produtividade, maior suscetibilidade ao ataque de pragas e doenças e, portanto, exigem mais cuidados. "Para o bom desenvolvimento de qualquer frutífera é fundamental estabelecer uma rotina de adubação de, ao menos, quatro vezes por ano. Em relação a exemplares em recipientes, com o desenvolvimento de suas raízes limitado, a atenção deve ser redobrada", explica.
Plantar e cuidar
Para o cultivo de frutíferas, o vaso pode ser feito de qualquer material, mas deve ter dimensões compatíveis com o vegetal a ser plantado. Seu preparo leva uma boa camada de drenagem ao fundo (cerca de sete centímetros de brita), manta geotêxtil de cobertura e, por fim, o substrato rico em matéria orgânica (esterco ou composto orgânico), bem aerado e com boa capacidade de retenção de umidade e nutrientes.

LARANJEIRAS PRECISAM DE SOL: APRENDA COMO CULTIVÁ-LAS EM CASA

  • Getty Images
Se a escolha é plantar diretamente no jardim, mas ainda em espaços reduzidos, as árvores de pequeno porte são as mais indicadas. Pitangueiras, pés de acerola, de romã, jabuticabeiras e os cítricos (limão, tangerina, laranja) têm fácil trato, já que prescindem de controle de tamanho. Plantas que atingem maior porte, como mangueiras ou sapotizeiros, são desaconselháveis para áreas domésticas. "Raramente encontramos espaços na cidade onde árvores com diâmetros de copa de 20 ou 30 metros possam se desenvolver, elas acabam se tornando um problema com o passar dos anos", explica Malamut. Essas plantas também não são adequadas para o cultivo em vasos – o nível de cuidado e manutenção é muito mais elevado e o resultado é pior.
As podas são importantes durante o desenvolvimento inicial da planta, para guiar seu formato, estabelecer uma altura adequada e estimular a formação de ramos laterais. Igualmente, a rotina de irrigação, qualquer que seja a espécie, deve evitar a alternância entre encharcamentos e ressecamentos muito drásticos.
Acompanhar o desenvolvimento da plantinha, removendo ramos mal formados, folhas secas e frutos caídos, é fundamental. Para Faisal, além dos cuidados com adubação, rega e poda, o controle de pragas e doenças é imprescindível. "Pulgões são os mais recorrentes, indico sempre uma boa calda de fumo para resolver a infestação", conclui.
Fonte:http://mulher.uol.com.br/casa-e-decoracao/noticias/redacao/2014/03/09/frutiferas-podem-compor-jardim-ou-ser-cultivadas-em-vaso.htm